26 de janeiro de 2011

O amor não apaga o brilho feminino



Há algum tempo, eu li um conto que deve ter sido escrito na época do Romantismo literário. Se eu soubesse que o texto marcaria minha forma de enxergar meus relacionamentos pessoais, eu teria tomado nota do autor ou do título. Entretanto, apesar de não ter conseguido mais encontrar a obra novamente, tenho o enredo ainda na memória. A moça chamava muita atenção quando saía de casa com ele. Incomodado pelos ciúmes, ele lhe mandou descer a barra do vestido na costureira. Mas um ou outro transeunte continuava a olhar para ela, e a barra do vestido foi descida ainda mais. Vendo que o seu intuito não funcionava de todo, cortou-lhe os enfeites. E ela já não se enfeitava mais. Depois de um tempo, vendo o brilho da moça apagado pela falta de vaidade, deu-lhe um broche. E este broche ficou esquecido na gaveta.

20 de janeiro de 2011

No trabalho, é você quem passa

Na prática, sabe-se que uma empresa pode fechar por diversos motivos em pouco tempo: muitas têm uma curta existência. Mas todas as empresas devem ser constituídas para sobreviverem eternamente, pelo menos na teoria. Contabilmente, a empresa é avaliada como um fluxo de caixa infinito e isso faz todo o sentido. Mesmo intuitivamente, o negócio de uma empresa deve ser tocado como se ela não tivesse dia para terminar: existe uma necessária continuidade no trâmite com fornecedores, clientes, empresas filiais, matriz, entre outros.

Por outro lado, você é uma pessoa que apenas passa por essa empresa, mesmo que você trabalhe nela toda a sua vida. Isso ajuda a ajustar sua postura na realização das suas atividades dentro do seu ambiente de trabalho. Em primeiro lugar, nada do que você usa dentro da empresa é seu, a não ser que você tenha trazido de casa. O computador não é seu, a caneta não é sua, a cadeira não lhe pertence, a impressora também não. É importante tratar os pertences da empresa como sendo dela, tendo o cuidado que você deve ter com coisas que não são suas. Além disso, é preciso tomar a consciência de que os objetos de seu uso são apenas empréstimos, sendo o emprestador comum a todos os funcionários. Esse desprendimento é fundamental para evitar grande parte dos desentendimentos inúteis e improdutivos entre colaboradores.

18 de janeiro de 2011

Esteja sempre pronto!


Esteja sempre pronto para jogar tudo para cima.

Experimente.

Exercite novas rotinas. Não se deixe acostumar.

Não espere nada acontecer.

Repense o tempo todo nas escolhas que você fez: sempre há tempo de recomeçar. Sinta-se vivo até o último dos seus dias.

Sempre deixe espaço para fazer o que gosta: trata-se de terapia gratuita e talvez seja oportunidade de negócio no futuro.

Procure emprego sempre, mesmo empregado: caso contrário, não há como saber se existe oportunidade melhor lá fora.

Não guarde coisas de que você não precisa: deixe os objetos e as energias circularem, pois o que não é útil para você pode ser útil para outro. E se for algo que deve ir ao lixo, você estará transformando o seu espaço em lixeira.

Recicle seus sentimentos: transforme as emoções ruins em compreensão ou, no mínimo, indiferença. Alimente seus bons sentimentos, e isso lhe poupará gastos médicos.

Invista em si próprio: se quem lhe tem hoje não o quiser mais, você ainda estará valorizado.

Ame-se: se o amor com quem você escolheu não der certo, ainda haverá muito amor para dar.


Quando você perceber que pode jogar para cima o que quiser, você terá um maior comprometimento com o que escolheu hoje, pois este será realmente o seu desejo. Viva a vida que você realmente quer. Só não se esqueça da responsabilidade que isso implica.


Autora: Érica Marina

15 de janeiro de 2011

Amor inteligente




O ser humano é comumente diferenciado dos outros animais pelo desenvolvimento intelectivo, algumas vezes associado a uma alta capacidade de cognição, outras vezes atribuído à sua habilidade social. Entretanto, as pesquisas científicas mostram que o conceito de racionalidade criado para separar o homem das outras espécies de animais é absolutamente antropocêntrico. Se outros animais não conseguem alcançar certas habilidades do homem, também acontece o inverso.

Talvez a mais notável habilidade que diferencia o ser humano é a capacidade de amar. O amor vai muito além do instinto maternal ou sexual. É o mais refinado dos sentimentos, sendo constituído por uma mistura complexa da paixão romântica, da paixão sexual, da intimidade e do compromisso. O amor é mais do que isso: é o alimento da alma. A falta dele torna um coração ressequido, enquanto a sua presença parece trazer mais vida a quem vive.

12 de janeiro de 2011

Liberdade de criança

Quando somos crianças, temos sempre um adulto para fiscalizar nossas ações. Mas além desses limites que os adultos impõem, não temos outros: podemos fazer o que quiser. A criança senta no chão a qualquer hora, a menina levanta o vestido, o menino põe fogo na cortina. Isso só começa a ser diferente quando os responsáveis conseguem o mínimo de autoridade e a partir dela estabelecem regras e limites.

4 de janeiro de 2011

Transformação contínua




A cada dia que a vida acontece, eu tento transformá-la em uma lição, convertendo meu aprendizado em mudança. E pretendo fazê-lo para o resto da vida. Por isso, ao longo desses anos, eu:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget