26 de janeiro de 2011

O amor não apaga o brilho feminino



Há algum tempo, eu li um conto que deve ter sido escrito na época do Romantismo literário. Se eu soubesse que o texto marcaria minha forma de enxergar meus relacionamentos pessoais, eu teria tomado nota do autor ou do título. Entretanto, apesar de não ter conseguido mais encontrar a obra novamente, tenho o enredo ainda na memória. A moça chamava muita atenção quando saía de casa com ele. Incomodado pelos ciúmes, ele lhe mandou descer a barra do vestido na costureira. Mas um ou outro transeunte continuava a olhar para ela, e a barra do vestido foi descida ainda mais. Vendo que o seu intuito não funcionava de todo, cortou-lhe os enfeites. E ela já não se enfeitava mais. Depois de um tempo, vendo o brilho da moça apagado pela falta de vaidade, deu-lhe um broche. E este broche ficou esquecido na gaveta.

A princípio, o enredo da obra não me chamou muita atenção. Pela dominância da vontade do homem na história, observa-se que a narrativa é de uma época ainda mais patriarcal e machista do que atualmente. Apesar disso, ainda hoje, muitos homens desejariam uma mulher maravilhosa e atraente aos seus olhos, sem que ela parecesse igualmente atraente aos olhos dos outros. É claro que a mudança gradual dos valores – já que a mulher desenvolveu autonomia e opinião própria – permitiu que, nos dias de hoje, a mulher seja admirada também por suas características de personalidade. Mas o princípio ainda é este: as mesmas peculiaridades que atraíram seu parceiro são aquelas que o fazem se sentir enciumado. E a tendência dos homens ainda é tolher as manifestações de beleza, sensualidade ou atratividade que o fisgaram.

Mulher, não deixe que isso aconteça! Antes de encontrar o amor da sua vida, você se arrumava para o mundo e se comportava com naturalidade... e deve continuar fazendo o mesmo. É lógico que o seu bom-senso ao se vestir, por exemplo, precisa continuar em alta, evitando excessos como vulgaridade ou roupas inapropriadas ao ambiente. Agora, o seu bom gosto, seu charme, sua sensualidade devem ser sempre seus pontos fortes – para o resto da vida! Por outro lado, no quesito comportamento, é lógico que é preciso saber modificar sua postura quando deixa de ser solteira e passa a ser compromissada. Entretanto, nada justifica alterar o tom de voz, o jeito de andar, o jeito de se arrumar ou literalmente abaixar a cabeça. As mulheres foram feitas para naturalmente enfeitar o mundo. Cuide-se e não deixe ninguém, nem o seu amado, apagar seu brilho. Afinal, o amor chegou para lhe fazer mais bela.


Autora: Érica Marina

Um comentário:

  1. Este post é maravilhoso, tenho já o grande amor de minha vida, fomos amigos à muito tempo antes de termos qualquer envolvimento, ele me conheceu sempre bem arrumada e com andar envolvente, depois do inicio do nosso namoro ele ficou um tanto enciumado, mas bastou-lhe explicar que não precisa ter medo de nada pois o amor tem como base a confiança e minha beleza seria sempre dedicada exclusivamente para ele.
    Ass: Isa L

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Ocorreu um erro neste gadget